Quinta, 22 Junho 2017 09:02

Defesa de Mestrado

Avalie este item
(0 votos)

Defesa de Mestrado

Título: Análise energética, ambiental e econômica de biodigestores de circulação interna e concentradores de vinhaça para geração de eletricidade, fertilizantes e credito de carbono em diferentes cenários econômicos

Doutorando: Geraldo José Ferraresi de Araujo

Data: 11/07/2017, às 14h30

Local: Sala 43 - Bloco B2 - FEA-RP

Resumo: Com o agravamento das questões ambientais, a ONU iniciou debates multilaterais, com o objetivo de repensar o desenvolvimento, por meio de ações que contemplem o desenvolvimento econômico, social e preservação ambiental. Nesse sentido, o setor de tratamento de resíduos tem papel fundamental. A vinhaça é um dos subprodutos da produção de etanol, onde a mesma é considerada de elevada capacidade poluidora. Estima-se que para cada litro de etanol produzido, produz-se entre 10 até 15 litros de vinhaça. Porém, este mesmo subproduto pode ser utilizado para produção de energia elétrica, fertilizantes, biogás e obtenção de créditos de carbono a partir de biodigestores anaeróbios e concentradores de vinhaça. Logo, a vinhaça pode vir a contribuir para um incremento na geração de energia elétrica e de outros subprodutos para fomento de renda para o setor sucroenergético e resolver o grave problema ambiental no que se refere ao descarte desse subproduto e seus impactos ambientais. Ante o exposto, justifica-se um estudo sobre a utilização da vinhaça, norteada pela seguinte questão: qual a viabilidade econômica, ambiental e energética da utilização do biodigestor de circulação interna, concentrador de vinhaça e o conjugado de ambos? O objetivo geral foi analisar a viabilidade econômica, ambiental e energética da utilização em concentradores de vinhaça, biodigestores de circulação interna e em ambos. Para responder à pergunta, a metodologia utilizada na pesquisa foi a análise de viabilidade econômica, onde foi calculado o valor presente líquido, taxa interna de retorno, payback e o payback descontado. Na análise energética, onde foi calculado o consumo anual de Diesel no transporte de vinhaça biodigerida e concentrada, balanço de energia consumida pelo Diesel e gerada pelo biogás por ano, balanço de geração e consumo de eletricidade e equivalente populacional de geração de eletricidade de vinhaça e, por fim, a análise ambiental, onde foi calculado o equivalente populacional de vinhaça biodigerida e concentrada, balanço de emissão e mitigação de NOx, SOx e CO2 eq pelo concentrador, transporte de vinhaça concentrada, ambas as três análises para uma faixa de produção de etanol de 500 até 4.000 m3/dia, como também para estados brasileiros produtores desse combustível. Como resultado pode-se constatar que os fertilizantes têm importância na viabilidade econômica, onde em cenários sem isenções tributárias e baixa taxa mínima de atratividade, há viabilidade sem a venda desse subproduto. A eletricidade por si só somente terá viabilidade em cenário de baixa taxa mínima de atratividade e isenções fiscais. No que tange a análise energética, destacam-se os resultados no biodigestor IC nas dimensões equivalente populacional e balanço de geração e consumo de eletricidade e na análise ambiental destaca-se o conjugado biodigestor IC e concentrador para as dimensões equivalente populacional e dióxido de carbono equivalentes emitidos e mitigados.

Departamento de Administração.

Lido 240 vezes