Segunda, 28 Janeiro 2019 16:45

Soja segue líder do comércio exterior brasileiro

Avalie este item
(2 votos)

 

COMEX JAN2019A soja aparece como o item mais exportado pelo Brasil em 2018, com aumento de 26,3% em relação a 2017. Principal demandante do produto, a China recebeu 82% das exportações brasileiras de soja em 2018.

 

É o que aponta levantamento feito pelo Centro de Pesquisa em Economia Regional (Ceper) da Fundação para Pesquisa e Desenvolvimento da Administração, Contabilidade e Economia (Fundace), entidade gerida por professores da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (FEA-RP) da USP. O Boletim Comércio Exterior, elaborado por pesquisadores sob a coordenação do professor Luciano Nakabashi, lista os itens mais exportados pelo País entre janeiro e dezembro de 2018.

 

Segundo Nakabashi, “Ocorreu uma tendência de elevação em 2018. Os principais produtos da pauta exportadora apresentaram desempenho muito positivo.” O professor ainda comenta que as commodities devem a manter sua importância na pauta das exportações em 2019: “É uma tendência que não deve se reverter muito cedo”.

 

Óleos brutos de petróleo aparecem em segundo lugar, com US$ 25,1 bilhões em exportações, o que representa uma expressiva alta de 47,9% em relação ao mesmo período de 2017. Em seguida, aparecem minérios de ferro com US$ 20,2 bilhões, uma variação positiva de 3,04% no total exportado em 2018.

 

No Estado de São Paulo óleos brutos de petróleo lideraram as exportações em 2018 com US$ 4,5 bilhões, o dobro do que foi exportado em 2017. Açúcares e sacarose foram o segundo item mais exportado na ordem de US$ 4,1 bilhões, porém, com queda de 45,6% em relação ao ano anterior.

 

Na Região Metropolitana de Ribeirão Preto (RMRP) as commodities também seguem sendo os itens mais exportados: açúcares e sacarose, que tiveram um recuo de 7,8% nas vendas externas em relação a 2017, seguem liderando, seguidos de soja, papel e amendoim.

 

Já em Ribeirão Preto, o destaque de 2018 foi o estanho, sendo que na forma bruta obteve um aumento de 34,5% em relação a 2017. Grande parte das vendas do produto foi destinada aos Estados Unidos. Em seguida aparecem a soja com vendas externas na ordem de US$ 24,6 bilhões e minérios de estanho, com US$ 15,6 milhões exportados em 2018. As exportações de chapas, folhas, tiras, fitas e películas tiveram aumento expressivo de 851,3%, totalizando US$ 14,8 milhões. O aumento da demanda de países como Estados Unidos, Canadá e Austrália justifica a variação observada.

 

O boletim está disponível aqui.

 

Por: Leonardo Rezende, Assessoria de Comunicação da FEA-RP.

Lido 544 vezes Última modificação em Segunda, 28 Janeiro 2019 16:55