Quinta, 27 Mai 2021 12:53

Projeto promove gerenciamento de processos em Startup

Avalie este item
(2 votos)

Abordar a gestão focada em processos para superar as dificuldades do ambiente de negócios e operacionalizar a estratégia é o objetivo do projeto Promoção de BPM aplicado na startup Decoy e foi coordenado pela professora Silvia Inês Dallavalle de Pádua da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA-RP) da USP.

 

A Decoy é uma startup de biotecnologia instalada no Supera Parque que desenvolve produtos para o controle de pragas em animais. O projeto é um exemplo de integração entre ensino, pesquisa e extensão, uma vez que contou com a participação de alunos de pós-graduação da disciplina de Gestão por Processos e membros do grupo de pesquisa BPM Innovation, coordenado pela professora.

 

BPM, sigla em inglês para Gerenciamento de Processos de Negócio, é uma abordagem que une gestão de negócios e tecnologia da informação com foco na otimização dos resultados das organizações por meio da melhoria dos processos de negócio.

 

Por meio do BPM, os alunos e pesquisadores analisaram a empresa em diversos aspectos: "Na primeira etapa foram identificados os segmentos e expectativas do cliente, levantados os atributos mais importantes que o cliente valoriza, revisão da estratégia, missão, visão, análise SWOT e objetivos estratégicos" comenta a professora Silvia.

 

Com as informações detalhadas, Silvia explica que na segunda fase foi construída a arquitetura de processos da organização: "os processos foram priorizados de acordo com as dores identificadas e as oportunidades de melhorias foram descritas com base nos problemas identificados. Além disso, os processos são priorizados de acordo com os ganhos relacionados aos objetivos estratégicos”.

 

Na última etapa foram apresentadas sugestões de ações de melhorias. Alexandre Frateschi, líder de sucesso do cliente, e Tatiana Magalhães, líder da produção e qualidade da Decoy avaliam que o projeto foi positivo e possibilitou identificar a efetividade das rotinas e entender os pontos de melhoria da gestão.

 

“Além disso, tivemos a oportunidade de aprender algumas ferramentas de avaliação e gestão do nosso negócio que não tínhamos antes. Foi uma excelente experiência para a equipe e no momento estamos estruturando nossos processos internos”, comenta Magalhães.

 

Para Larissa Elias, líder de pesquisa e desenvolvimento da startup, participar do projeto foi uma experiência muito rica: “O mais valioso foi a construção conjunta e aplicação das ferramentas de forma complementar, contribuindo para uma visão global e conectada de pontos a serem trabalhados em nossos processos”.

 

Mais informações: dallavalle@usp.br

 

Por: Leonardo Rezende.

Lido 193 vezes