Quinta, 23 Abril 2020 14:31

FEA-RP integra grupo de transição pós covid-19 em Ribeirão Preto

Avalie este item
(2 votos)

 

Para o planejamento da retomada das atividades na cidade de Ribeirão Preto nos próximos dias, a prefeitura municipal criou o Grupo de Transição e Retomada Pós Covid-19 (GTR Pós Covid-19) em decreto publicado no último dia 17 de abril.

 

Os professores André Lucirton Costa e Marcos Fava Neves, da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (FEA-RP) integram o grupo que "visa estabelecer as medidas necessárias para minorar os efeitos econômicos da pandemia covid-19 no município”.

 

Ao anunciar os nomes dos integrantes, o prefeito municipal Duarte Nogueira, disse que no grupo "foram reunidos os melhores nomes de cada segmento, pessoas com grande conhecimento e representatividade nas suas áreas, para conduzir o processo de retomada pós covid-19, com total responsabilidade e segurança para a cidade e a população. A ideia é estruturar a volta da normalidade, mitigar os impactos negativos na economia, traçar estratégias de apoio social e resguardar a vida das pessoas”.

 

Segundo Costa, representante das universidades e coordenador das atividades, a política de distanciamento social em Ribeirão Preto tem se mostrado eficaz no controle da pandemia na cidade.

 

"Os resultados são muito animadores, graças ao apoio da população que entendeu as orientações das autoridades de saúde. O número de internações está se mantendo constante, o que é uma boa notícia”, diz Costa.

 

Casos novos de internação por covid-19 por dia em Ribeirão Preto

Screen Shot 2020 04 23 at 14.53.20

Fonte: André Lucirton Costa.

 

No entanto, segundo o professor, ainda não é possível dizer que estamos fora de perigo, pois vários fatores complexos devem ser ponderados na situação de distanciamento social durante a pandemia e cita as dificuldades estruturais da sociedade brasileira, desigualdade de renda, falta de moradia e a desobediência civil estimulada, como exemplos.

 

Além disso, ainda de acordo com Costa, a proximidade de Ribeirão Preto com centros urbanos onde a doença ainda não está controlada e o fato da cidade receber pacientes de várias cidades “com controle mais ou menos afrouxado colocam o trabalho feito até aqui em risco e devem ser considerados”.

 

Sobre a reabertura econômica, Costa explica que deve ser feita com muita responsabilidade, seguindo padrões internacionais que devem ser adotados também nos procedimentos dos governos federal e estadual.

 

Os demais membros do GTR são: Antônio Daas Abboud, representante do Gabinete do Prefeito; Rodrigo Stábile, do Comitê Técnico de Contingência; André Lucirton Costa, representante das Universidades; Gilberto Magioni, pelo setor da Indústria; Paulo Cesar Garcia Lopes, pelo Comércio; Ana Lúcia Corsino Picão, do setor de Serviços; Marcos Fava Neves, representante do Setor do Agronegócio, Nelson Rocha Augusto, pelo setor Financeiro e Maria Élide de Conti Travain, representante do setor do Serviço Social.

 

Por: Leonardo Rezende, Assessoria de Comunicação da FEA-RP.

Lido 478 vezes Última modificação em Quinta, 23 Abril 2020 14:55