Publicado em 4 de abril de 2018 o Edital do Processo Seletivo de Alunos Especiais para as disciplinas do 2º trimestre letivo de 2018.

Divulgado em 24 de maio de 2018 o resultado final do Processo Seletivo de Alunos Especiais para as disciplinas do 2º trimestre letivo de 2018.

 

Para mais informações, clique aqui.

Agenda Qualificações

Agenda Defesas

  • Felipe Costa Araujo Open or Close

    Prezados(as) Senhores(as),


    Seguem informações a respeito de defesa de dissertação de mestrado agendada na FEA-RP:

    Área: Administração de Organizações
    Data: 28/06/2018, às 10h00
    Local: Sala 43, Bloco B2 da FEA-RP
    Título: Métodos de análise multicritério e teoria dos jogos aplicados à escolha dos regimes alternativos para a exploração de petróleo e gás no Brasil
    Autor: Felipe Costa Araujo

     

    Banca: Prof(a). Dr(a). Alexandre Bevilacqua Leoneti (Presidente)

    Prof(a). Dr(a). Luiz Flávio Autran Monteiro Gomes (Ibmec) - Webconferência Mconf

    Prof(a). Dr(a). Marcio Mattos Borges de Oliveira (Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto - FEA/RP)

    Prof(a). Dr(a). Carlos Roberto de Godoy (Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto - FEA/RP)

     

    Resumo: O Brasil vem passando por um período de mudanças na regulação do mercado de exploração e produção (E&P) de petróleo e gás com o intuito de promover o seu desenvolvimento econômico, tecnológico e científico. Duas destas mudanças foram responsáveis por drásticas modificações no mercado de E&P brasileiro, sendo a primeira, a quebra do monopólio da Petrobras em 1997 com o início da utilização do regime de concessão e, a segunda, a utilização do regime de partilha de produção a partir de 2013 para as áreas estratégicas, especialmente o pré-sal. A busca por um regime regulatório adequado para o mercado de E&P é uma tarefa bastante complexa, porque cada agente envolvido busca defender seus próprios interesses e critérios, o que acaba por resultar em um problema em grupo. Neste trabalho pioneiro, uma nova metodologia é proposta, combinando uma abordagem de tomada de decisão multicritério (MCDM/A) e a teoria de jogos, com o intuito de compreender e analisar mais profundamente este problema e encontrar soluções de equilíbrio. Esta metodologia inovadora é uma das contribuições deste trabalho e propõe modelar a escolha de um regime regulatório mais adequado como um jogo de negociação, levando em consideração as diferentes preferências e perspectivas de todos os agentes envolvidos no mercado brasileiro de E&P de petróleo e gás. Três aplicações práticas do modelo foram realizadas, sendo que as duas primeiras aplicações foram realizadas com dados teóricos e a terceira a partir de coleta de dados com especialistas do mercado de E&P brasileiro. Como principal resultado, verificou-se que a lógica destas aplicações práticas se assemelham ao jogo clássico da Batalha dos Sexos, onde as melhores soluções acontecem quando os agentes coordenam suas ações, mesmo com interesses opostos. Esta dinâmica de conflito de interesses torna a busca por soluções desafiante, sendo improvável que os objetivos de todos os jogadores sejam adequadamente atendidos por somente uma opção, independentemente da alternativas escolhida.

  • Breno Augusto de Oliveira Silva Open or Close

    Prezados(as) Senhores(as),


    Seguem informações a respeito de defesa de tese de Doutorado agendada na FEA-RP:

    Área:    Administração de Organizações
    Data:    05/07/2018, às 14h00
    Local: Sala 43, Bloco B2 da FEA-RP
    Título: Restrição financeira e sensibilidade do investimento ao fluxo de caixa em empresas brasileiras com diferentes graus de governança corporativa
    Autor: Breno Augusto de Oliveira Silva

     

    Banca: Prof(a). Dr(a). Elizabeth Krauter (Presidente)

    Prof(a). Dr(a). Fernanda Maciel Peixoto (Universidade Federal de Uberlândia - UFU) -  webconferência Mconf

    Prof(a). Dr(a). Vinícius Silva Pereira (Universidade Federal de Uberlândia - UFU)   - webconferência Mconf

    Prof(a). Dr(a). Wilson Toshiro Nakamura (Universidade Presbiteriana Mackenzie - UPM)  - webconferência Mconf

    Prof(a). Dr(a). Almir Ferreira de Sousa (Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade - FEA)  - webconferência Mconf

    Prof(a). Dr(a). Laíse Ferraz Correia (Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais - CEFET/MG)  - webconferência Mconf

     

    Resumo: Em mercados imperfeitos e ineficientes, eventuais problemas de agência e de assimetria de informações podem elevar o custo do financiamento externo e, consequentemente, provocar racionamento quantitativo do crédito, expondo as empresas a diferentes graus de restrição financeira. Assim, as decisões de investimento corporativo tendem a depender da disponibilidade de recursos gerados internamente, supostamente mais baratos e acessíveis, e do grau de acesso às fontes de recursos externos. Sob tais condições, boas práticas de governança corporativa são capazes de minimizar os impactos dessas restrições financeiras, uma vez que quanto maior a qualidade da governança, menores os impactos da assimetria informacional e dos conflitos de agência e, portanto, maior a capacidade da empresa em atrair recursos externos com custos mais baixos. O objetivo deste estudo foi investigar a sensibilidade do investimento ao fluxo de caixa para empresas brasileiras com diferentes graus de restrição financeira conforme o nível de qualidade das suas práticas de governança corporativa durante o período de 2006 a 2015. Para isso, foram analisados dados em painel de 248 companhias brasileiras abertas, as quais foram classificadas a priori em dois grupos conforme o grau de restrição financeira (alto e baixo). Para essa classificação, foi utilizado como critério o Índice de Práticas de Governança Corporativa (IPGC) de Leal (2014), revisado e atualizado a partir de Carvalhal-da-Silva e Leal (2005). O IPGC é construído a partir de questionário objetivo e até o momento não foi utilizado no Brasil para este fim. Considerando-se os objetivos da governança corporativa de mitigação dos impactos dos problemas de agência e de assimetria de informações, maiores (menores) índices retrataram empresas com baixo (alto) grau de restrição financeira. Um modelo de investimento foi estimado pelo método GMM (Generalized Method of Moments) a fim de verificar o impacto das práticas de governança corporativa e do grau de restrição financeira sobre a sensibilidade investimento-fluxo de caixa. Os resultados demonstraram que o IPGC foi negativamente correlacionado com os índices de restrição financeira KZ e WW e que empresas com pior governança tiveram índices de restrição financeira maiores do que aquelas com melhor governança. Além disso, a qualidade da governança corporativa influenciou sensibilidade investimento-fluxo de caixa, sendo essa sensibilidade negativa e significativa apenas para as empresas com pior governança, classificadas a priori com alto grau de restrição financeira. Os resultados sugerem ainda que a sensibilidade negativa do investimento ao fluxo de caixa decorre não somente da pior qualidade das práticas de governança, mas também da possível fragilidade do status financeiro dessas empresas. Adicionalmente, considerando o debate existente na literatura sobre a dificuldade de se determinar adequadamente o grau de restrição financeira de uma dada empresa, o IPGC se mostrou uma variável interessante como método de classificação a priori das empresas e um importante determinante da sensibilidade investimento-fluxo de caixa para identificar firmas possivelmente restritas financeiramente.

  • Rafael Toniolo da Rocha Open or Close

    Prezados(as) Senhores(as),

    Seguem informações a respeito de defesa de dissertação de mestrado agendada na FEA-RP:

    Área: Administração de Organizações
    Data: 09/08/2018, às 14h00
    Local: Sala 43, bloco B2 da FEA-RP
    Título: Criação de valor compartilhado em negócios sociais: estudo com clínicas populares de saúde preventiva
    Autor: Rafael Toniolo da Rocha

    Banca: Prof(a). Dr(a). Elizabeth Krauter (Presidente)

    Prof(a). Dr(a). Claudio Antonio Rojo (Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Unioeste) - Webconferência Mconf

    Prof(a). Dr(a). Kavita Miadaira Hamza (Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade - FEA) - Webconferência Mconf

    Prof(a). Dr(a). Sonia Valle Walter Borges de Oliveira (Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto - FEA/RP)

    Resumo: O desenvolvimento humano tem ocorrido de forma desequilibrada: a maximização da riqueza econômica, paradoxalmente, maximiza a desigualdade social e a degradação ambiental. As organizações são os principais agentes do capitalismo, de modo que a estratégia das companhias interferem no desenvolvimento socioambiental e econômico. Neste contexto, a abordagem da criação de valor compartilhado (CVC) parece ter potencial para minimizar este paradoxo do desenvolvimento, ao considerar a geração de valor socioambiental como core business da organização. No entanto, existe sobreposição deste conceito com o conceito de negócios sociais. Assim, este estudo busca compreender como a estratégia de CVC está integrada aos negócios sociais, a fim de identificar como a CVC e os negócios sociais podem contribuir para o equilíbrio do desenvolvimento econômico, social e ambiental. Para atingir este objetivo, foi conduzida uma pesquisa exploratória e descritiva desenvolvida por meio do método de estudo de múltiplos casos com dois negócios sociais que atuam no ramo de clínicas populares de saúde. Utilizou-se a entrevista em profundidade, o questionário e a observação direta. Os dados coletados foram comparados, buscando encontrar padrões comuns e aspectos conflitantes em cada um dos casos. Privilegiou-se a análise de conteúdo como técnica do estudo. Os casos foram classificados e comparados num continuum de negócio sociais, que varia de lógica de mercado a lógica social. Como resultado, verificou-se que os negócios sociais estudados criam valor compartilhado, apesar da limitação conceitual dos entrevistados. Notou-se que o continuum de negócios sociais não é suficiente para delimitar um negócio social, de modo que qualquer organização, independentemente do modelo, pode ser classificada entre lógica social e de mercado. Ademais, foram identificados dezenove fatores essenciais e periféricos para a CVC em negócios sociais, de modo que oito são essenciais e onze periféricos. As conclusões apontam que CVC e negócios sociais apresentam propósito semelhantes, mas se diferenciam em sua concepção. Observou-se que a CVC, assim como os negócios sociais, podem contribuir para o equilíbrio do paradoxo do desenvolvimento, mas não são suficientes para eliminá-lo. A resolução deste paradoxo depende de mudanças de paradigmas que vão além dessas estratégias.

  • Leandro Rodrigues Open or Close

    Prezados(as) Senhores(as),


    Seguem informações a respeito de defesa de dissertação de mestrado agendada na FEA-RP:

    Área: Administração de Organizações
    Data: 23/08/2018, às 14H00
    Local: Sala 43, Bloco B2 da FEA-RP
    Título: Mercado de capitais para pequenas e médias empresas: percepções de um grupo de gestores de empresas em crescimento
    Autor: Leandro Rodrigues

     

    Banca: Prof(a). Dr(a). Elizabeth Krauter (Presidente)

    Prof(a). Dr(a). Vinícius Silva Pereira (Universidade Federal de Uberlândia - UFU) - Webconferência Mconf

    Prof(a). Dr(a). Léo Raifur (Universidade Estadual do Centro-Oeste (UNICENTRO)  - Webconferência Mconf

    Prof(a). Dr(a). Almir Ferreira de Sousa (Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade - FEA)  - Webconferência Mconf

     

    Resumo: As pequenas e médias empresas desempenham um papel importante para a economia dos países, seja pela geração de empregos ou por sua participação no Produto Interno Bruto. No entanto, esse grupo de empresas enfrenta uma série de dificuldades quanto à obtenção de recursos para alavancar o seu crescimento e financiar seus projetos de longo prazo. Uma das alternativas é o acesso ao mercado de capitais, opção que deve ser incentivada e facilitada pelas instituições interessadas. Apesar da relevância do tema é possível observar a escassez de pesquisas relacionadas ao assunto, portanto, este trabalho pretende apresentar um referencial que possa colaborar com o crescimento e desenvolvimento da pequena e média empresa e com novas pesquisas nesta área. A pesquisa é quantitativa de caráter exploratória, não probabilística. Os meios de obtenção dos dados são: bibliográfico e pesquisa de campo, através de um questionário enviado para um grupo de gestores de pequenas e médias empresas emergentes. Os resultados sugerem que esses gestores possuem conhecimento sobre diferentes fontes de financiamento, sobre mercado de capitais e Governança Corporativa. As empresas pesquisadas são de capital fechado e a maioria não pretende abrir o capital. Dentre as que pretendem abrir o capital ou não desconsideram essa possibilidade, os resultados apontam que elas estão se preparando para futuro acesso ao mercado de ações, mas os seus gestores apontam os custos, principalmente os relacionado ao processo de IPO como principal barreira. Os resultados sugerem vários fatores que podem colaborar com as PMEs, como incentivos fiscais aos investidores e presença de um assessor. Indicam também que esse grupo de empresas em crescimento pretende prosseguir com suas estratégias de crescimento aplicando os recursos obtidos em tecnologia, inovação e busca de novos mercados.O trabalho possui aplicabilidades práticas por trazer informações que podem sem utilizadas por gestores que desejam buscar novas formas de financiamento para seus projetos e colaborar com o aprimoramento do segmento da bolsa voltado para pequenas empresas com potencial de crescimento.